Primeira Infância, Intersetorialidade e Segurança Alimentar é tema de Webinário estadual

postado em: Notícias | 0
Foto: Míriam Donald

Voltado a profissionais da Assistência Social, da Educação, da Saúde e outros interessados, aconteceu, nesta quarta-feira, 06, o Webinário Primeira Infância, Intersetorialidade e Segurança Alimentar. Realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Fundação Estadual de Saúde (Funesa), através do Núcleo Telessaúde Sergipe, a ação teve o objetivo de trabalhar a intersetorialidade, a partir de diálogos, ações e estratégias que existem e sejam utilizadas nos territórios, e como elas fazem conexão umas com as outras, para que essas práticas funcionem no dia a dia. O Webinário contou com a participação de 135 municípios de cinco estados brasileiros.

Ao prestigiar o Webinário, a vice-governadora do Estado de Sergipe, Eliane Aquino falou da luta na área da Infância e Juventude, com destaque para a importância da intersetorialidade. “Enquanto essa intersetorialidade não sair dos nossos sonhos, das nossas vontades, sabemos o quanto que é necessário fazer essa operacionalização. Daí conseguiremos avançar muito. Há muito tempo a gente luta e sonha por isso”, disse a vice-governadora, que também pontuou sobre o momento atual que o Brasil vivencia. “Estamos em um momento bastante difícil. A insegurança alimentar voltou, e voltou com muita força. Voltamos a ver cenas que já eram inimagináveis voltarmos a ver. Uma boa parte da população brasileira, cerca de 70%, depende exclusivamente do poder público”.

Foto: Míriam Donald

A ação foi mediada pela assistente social sanitarista e referência técnica da Saúde da Criança e do Adolescente da SES, Helga Muller Mengel. Ela explicou que esse movimento, na perspectiva da saúde da criança, alimentação e nutrição busca gerar o entendimento sobre segurança alimentar, a partir de cada secretaria, e de que forma é possível discutir ideias, possibilidades e construir ações para dirimir situações graves. “Por exemplo, quando falo da merenda escolar, há um grupo de nutricionistas no município trabalhando essa questão no território. Então essa pessoa precisa compreender de que forma podemos interagir. A Saúde tem o NutriSUS que faz uma conexão para a diminuição da anemia ferropriva, que os municípios já aderiram. Esse insumo é administrado e colocado na alimentação da criança que está na creche. Isso é trabalhar para otimizar para a segurança alimentar das crianças”.

Na oportunidade, o nutricionista e referência técnica da área de Alimentação e Nutrição, Ronaldo Cruz Silva fez uma explanação sobre o tema “Primeira Infância, Segurança Alimentar, Visão e Ações na Saúde”. Segundo Ronaldo, é muito rico e oportuno compartilhar as ações e programas importantes e estratégicos na prevenção, controle e atenção nutricional, como os diversos aspectos que envolvem a má alimentação, pois são políticas públicas que estão no dia a dia da SES e são implementadas na Atenção Primária à Saúde, que tem um papel fundamental efetividade dessas políticas e monitoramento de indicadores. “Esses indicadores nos permitem identificar com um pouco de precocidade a insegurança alimentar e nutricional. Significa, sobretudo, estar preocupado e compreender a missão que é promover, preservar a vida e garantir que esses programas aconteçam da melhor forma possível, para uma melhor qualidade de vida das nossas crianças e outras faixas etárias”, afirmou.

Foto: Míriam Donald

Sergipe pela Infância e Segurança Alimentar

Ainda de acordo com a vice-governadora Eliane Aquino, as pessoas não podem se acostumar com a fome, insegurança alimentar, doenças e desnutrição infantil. “Nós que lutamos e chegamos até aqui, que construímos saberes, articulação, formação de pessoas, principalmente na área da saúde. Então precisamos fazer essa articulação de uma forma muito bem pensada e construída, pra cuidarmos da nossa gente. A infância, pela lei, já nos diz há muito tempo que é prioridade absoluta”, ressaltou.

Ela também reforçou a necessidade de mostrar aos gestores, gestoras e parlamentares que essa primeira infância precisa ser olhada e que a nutrição precisa acontecer desde a gestação. “Estamos em uma luta muito grande com Sergipe pela Infância e percebo claramente que o objetivo principal é sensibilizar. E que precisamos melhorar a condição de vida dessas pessoas, pra que possamos desenvolver essa atuação e ter uma geração muito mais saudável, qualificada e com mais oportunidades. Parabenizo essa ação e digo: precisamos levar essas questões para a base, para os municípios”.

Palestras

Outra temática abordada no seminário foi: “Primeira Infância/Intersetorialidade a Segurança Alimentar”, apresentada pela nutricionista, consultora do UNICEF para a Semana do Bebê e Unidade Amiga da Primeira Infância (UAPI) e coordenadora estadual de Segurança Alimentar da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza da Bahia (SEDES/BA), Valderez Machado de Aragão.

Também foram ministradas as palestras: “Política de Assistência Social – SUAS, Primeira Infância e Segurança”, apresentada pela nutricionista na coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional da SEIAS, mestre em Ciências da Nutrição, especialista em Segurança Alimentar e Nutricional, e especialista em Nutrição e Saúde Pública, Tatiana Canuto Silva, além de “Educação Infantil/Primeira Infância e Segurança Alimentar”, apresentada pela diretora do Departamento de Alimentação Escolar e especialista em Psicopedagogia e Gestão Pública, Edneia Elisbete Cardoso Sobral.

 

Atualizado: