Telessaúde celebra cinco anos de atuação em Sergipe

postado em: Notícias | 0

Presente nos 74 municípios Sergipanos, por meio dos 157 pontos do serviço instalados nas Unidades Básicas de Saúde do Estado, o Núcleo de Telessaúde Sergipe, administrado pela Fundação Estadual de Sáude (Funesa), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), atua tirando as dúvidas cotidianas dos profissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF) da Atenção Primária em Saúde (APS). Neste mês de maio, o programa completa cinco anos de serviços prestados com promoção da Educação Permanente aos profissionais, através de tecnologias da informação e comunicação, garantia dos processos de qualificação à distância, otimização da resolutividade e fortalecimento das redes de atenção a saúde.

A coordenadora do Núcleo de Telessaúde Sergipe, Eneida Ferreira, afirma que “é com entusiasmo que entregamos aos profissionais de saúde produtos de caráter técnico e científico com qualidade de produção, de modo a aprimorar as Redes de Atenção em Saúde do Estado, fortalecendo os processos de trabalho e esclarecendo dúvidas clínicas do cotidiano na Atenção Primária em Saúde (APS)”.

De acordo com dados do Núcleo, de 2014 a 2019, 238 equipes foram contempladas nos municípios sergipanos. Nos serviços de Teleconsultoria foram mais de mil consultas registradas e realizadas por trabalhadores da área da saúde, por meio de instrumentos de telecomunicação bidirecional aos profissionais do Núcleo de Telessaúde, com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho.

Nesse período também foram publicadas 135 Segundas Opiniões Formativas (SOF’s) na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), além de 192 oficinas para os profissionais das unidades de saúde com pontos de Telesssaúde, onde a equipe de monitoria de campo vai até o município para realizar treinamento junto aos profissionais que compõem as ESFs do local, abordando sobre Educação Permanente e como o Telessaúde pode auxiliar no processo de trabalho, clínica e terapêutica do cuidado. No tocante às ações de tele-educação, de 2014 a 2019 foram desenvolvidas 48 ações com diversos temas, o que contemplou mais de 8.700 profissionais no estado.

Como parte de um programa nacional que fomenta a Educação Permanente em Saúde, as principais finalidades são garantir os processos de qualificação à distância, auxiliar e fortalecer as redes de saúde, otimizar os serviços prestados à população, dando assistência com mais qualidade a cada dia, reduzindo despesas com deslocamento e custos com formações presenciais. Em Sergipe, o programa também acontece em parceria com a UFS (Universidade Federal de Sergipe).

Serviços

Os serviços ofertados pelo Telessaúde Sergipe são Teleconsultoria; Segunda Opinião Formativa; e Tele-educação. A Teleconsultoria consiste em tirar dúvidas e responder questionamentos enviado por profissionais da APS, por meio de plataforma na internet, além de manejo, condutas e procedimentos clínicos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho, baseado nas maiores evidências científicas e mais adequadas às características locorregionais.

Segunda Opinião Formativa é uma resposta sistematizada, com base em critérios de relevância e pertinência, em relação às diretrizes do SUS, e com melhores evidências científicas e clínicas para publicação na BVS, disponibilizadas para livre acesso a pesquisadores, profissionais, estudantes e interessados. Já o Tele-educação são atividades de webpalestras à distância, em tempo real, que aborda temas importantes para a qualificação dos trabalhadores do SUS Sergipe.

Todas estas atividades estão disponíveis por meio dos pontos de Telessaúde, para o apoio remoto da equipe técnica e científica do Núcleo de Telessaúde Sergipe. A equipe possui especialistas, mestres e doutores com experiência na APS e em tecnologia da informação para apoiar o trabalhador da ESF. Entre as funções há teleconsultores (enfermeiro, médico e odontólogo), médico telerregulador, monitor de campo, analistas e técnicos em informática, referência técnica em Saúde Pública e Coletiva, além de assistentes administrativos e analistas educacionais.

Ainda segundo a coordenadora Eneida Ferreira disponibilizar essa equipe de profissionais com qualidade técnica e científica, que agregam os conhecimentos acadêmicos às diversas experiências profissionais, permite produzir serviços de qualidade e proporcionar qualificação constante aos profissionais do SUS em Sergipe. “O desafio agora é avançar para as novas ofertas como Telerregulação e Telediagnóstico, potencializando o acesso às redes de atenção, dando resolutividade nas ações e serviços de saúde do Estado”, frisa.

Para a diretora operacional da Funesa, Daniele Travassos, a Secretaria, por meio da Fundação, tem fortalecido o Telessaúde, pois “é uma estratégia prática e eficiente, capaz de proporcionar a melhoria da qualidade nos serviços de saúde, alcançando aquelas áreas mais distantes e carentes do nosso Estado”.