Telessaúde Sergipe alcança 100% de cobertura no estado

postado em: Notícias | 0

O Núcleo de Telessaúde Sergipe alcança, neste mês, 100% de cobertura no estado. A marca foi consolidada com a implantação de novos pontos, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos municípios sergipanos de Lagarto e Malhada dos Bois, que receberam, na quinta, 30, e nesta sexta-feira, 31, kits multimídias que permitem acesso aos serviços do Programa Telessaúde, gerido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Fundação Estadual de Saúde (Funesa). Os pontos de Telessaúde foram implantados no UBS Givalda dos Santos Almeida, localizado no povoado Jenipapo; e UBS Raimunda Reis, povoado Brasília, ambos em Lagarto, além do CSF (Centro de Saúde da Família) Mariana Santos Barbosa, em Malhada dos Bois.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Telessaúde Sergipe, Eneida Ferreira, as unidades de saúde escolhidas foram definidas no projeto de implantação inicial do programa no estado, no ano de 2012, a partir da parceria com o Ministério da Saúde (MS) com o Estado e Municípios. “Neste mês, em que o Telessaúde Sergipe completa cinco anos de atuação, chegamos à marca de 160 pontos de acesso implantados, onde todos os municípios possuem pelo menos um ponto. Fechamos o mês favorecendo o acesso de cinco novas ESFs (Estratégias de Saúde da Família) e contemplando 61 novos trabalhadores”, relata.

Eneida explica ainda que, “em Sergipe, os pontos estão em unidades e clínicas de Atenção Primária à Saúde, com o objetivo de possibilitar o acesso dos profissionais das ESFs à Educação Permanente em Saúde, além de facilitar a qualificação no próprio espaço de trabalho. Utilizando as tecnologias de informação e comunicação, os trabalhadores podem se conectar com especialistas localizados na sede Núcleo de Telessaúde, que fica em Aracaju”.

O manual de telessaúde do MS informa que a motivação da qualificação existe devido ao cenário da AB e APS expor trabalhadores a problemas de saúde complexos. “A apresentação dos problemas de saúde ocorre em fases com sintomatologias indiferenciadas, haja vista a apresentação ser frequentemente inicial e difícil interação com valores familiares, comunitários e sociais” (CASTRO, Filho 2007).

Ainda segundo o manual, “a busca pelo conhecimento, motivada pela necessidade prática, potencializa o aprendizado. Dessa forma, é diante da dúvida real que estamos no momento ideal do aperfeiçoamento profissional, e, se essa não pode ser respondida pelos meios acessíveis, o Telessaúde entra como fonte adicional de conhecimento e aprendizado, aumentando a capacidade de resolutividade e promovendo o desenvolvimento profissional contínuo”.

A partir do ponto de Telessaúde, os profissionais poderão ter acesso às ofertas de serviços disponibilizadas pelo Núcleo de Telessaúde, compostas por Teleconsultoria, Tele-educação e Segunda Opinião Formativa. Para o diretor de de Atenção Integral à Saúde da SES, João Lima, esse resultado coroa um trabalho que vem sendo feito pela SES com a Funesa, que gerencia o programa no estado, juntamente com outros parceiros, a exemplo da Universidade Federal de Sergipe.

“Faltava apenas um município, que era Malhada dos Bois, e ele foi alcançado. Esse é um indicador emblemático, pois Sergipe é um estado pequeno. Outro fator importante é o destaque do trabalho de uma equipe que vem focando no avanço da Tele-educação, Segunda Opinião Formativa e as publicações. Numa visão de futuro é importante que o Estado tenha a Tele-educação bem consolidada, uma vez que os próximos passos para a estratégia seja a regulação, não como uma central de regulação, mas como uma instância de regulação. Essa ação, que está programada no planejamento do Estado para os próximos quatro anos é uma ação prioritária, que pode e deve intervir junto aos municípios na qualidade do encaminhamento do usuário entre a Atenção Primária e Atenção ambulatorial especializada, qualificando o atendimento”, ressalta João Lima.

A diretora geral da Funesa, Lavínia Aragão, ressalta que este é um momento bastante importante para o fortalecimento do núcleo estadual do Telessaúde, com o alcance de 100% dos municípios sergipanos. “Não temos medido esforços a constante implementação do Telessaúde em nosso estado, seguindo as diretrizes do Governo, buscando sempre apoiar os municípios e, consequentemente, qualificar ainda mais as ações e serviços de saúde prestados à população sergipana”.