Centenas de pessoas participam da abertura da Sétima Conferência Estadual de Saúde

postado em: Notícias | 0
Foto: Flávia Pacheco

O Conselho Estadual de Saúde abriu, na noite da quarta-feira, 12, a 7ª Conferência Estadual de Saúde (Confesa), evento que, nesta edição, reuniu um público de quase duas mil pessoas, sendo 640 delegados, observadores e demais convidados. A Conferência, que está está sendo operacionalizada pela Fundação Estadual de Saúde (Funesa), acontece no Hotel Makai, na Barra dos Coqueiros, e segue até a sexta-feira, 14, quando serão discutidas e aprovadas propostas para a melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS) em Sergipe.

Na oportunidade, 58 pessoas foram homenageadas pelo Conselho, incluindo o secretário de Estado da Saúde, Valberto de Oliveira. “É uma satisfação muito grande ter o reconhecimento do Conselho, que tem no controle social a sua maior missão. Para nós, que gerenciamos os serviços de saúde no Estado é importante ter o Conselho como parceiro, respeitando, evidentemente, a sua autonomia e independência, mas buscando a sua colaboração naquilo que é benéfico para a população”, considerou.

Foto: Flávia Pacheco

O secretário destacou o valor da conferência. “Estamos vivendo uma importante etapa da democracia, que é o resultado que acontece depois de você ouvir 75 municípios e de cada um trazer as suas propostas e hoje é o dia se apresentar a síntese delas. É o símbolo, no Estado de Sergipe e na própria Secretaria de Estado da Saúde, do trabalho democrático”.

Para o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Eduardo Ramos, a 7ª Conferência é um marco. “Primeiro eu quero dizer que aqui é a festa da democracia, a lei 8.142/90, prevê que os  governos nos três âmbitos da gestão realizem as conferências, que servem para avaliar a situação da saúde e propor melhorias para o futuro. Aqui em Sergipe está sendo esplêndido e nossa expectativa é a melhor possível, haja visto que realizamos 75 conferências municipais, ouvimos 32 mil pessoas, tivemos 2.700 propostas e hoje aqui estamos comemorando a abertura solene e na sequência do evento os trabalhos em grupo”, disse.

Presente no evento, o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Zasso . “Quero parabenizar o Estado porque todos os municípios realizaram suas conferências e com isso ganham os usuários. Outra questão importante para ressaltar é a homenagem a Sérgio Arouca, que coordenou a  8ª Conferência Nacional, em 1986, e tem importância histórica porque, a partir dali, tudo que foi para a Constituição referente à saúde e também o Sistema Único de Saúde, foi fruto daquele movimento das décadas de 70 e 80, mas que culminou naquela conferência”, lembrou.

O secretário de Estado da Saúde, Dr. Valberto de Oliveira, e o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Eduardo Gomes

A esposa do homenageado, Lucia Souto, compôs a mesa da solenidade de abertura e destacou a importância da conferência como fórum democrático. “Hoje, diante de tudo que nós estamos vivendo, com todas as conquistas sociais e na área da saúde em particular, nós precisamos retomar o espírito da 8ª Conferência, o espírito de 88, e dizer o Brasil não vai ser massacrado. Fico super emocionada com a homenagem a Arouca porque acho que mostra a importância do trabalho que as pessoas fazem e que ficam para a vida”, declarou.

Homenagens

Na abertura da conferência, o Conselho Estadual de Saúde homenageou 58 pessoas que contribuíram com a consolidação da SUS e com o fortalecimento do Controle Social. Entre os homenageados estavam o governador Belivaldo Chagas, o secretário de Estado da Saúde, Valberto de Oliveira, o senador Rogério Carvalho, e diretores da SES.

Segundo dia

Nesta quinta-feira, 13, segundo dia de conferência, os delegados estarão debruçados sobre os eixos temáticos. Organizados em grupos, vão debater o tema central “Democracia em saúde”, dividido em três eixos: saúde como direito; consolidação dos princípios do SUS; e financiamento e gestão.

 

Ascom SES

Fotos: Flávia Pacheco/SES